Programa de aceleração de startups vai apoiar 150 empresas até 2014

O ministério de Ciências, Tecnologia e Inovação (MCTI) publicou no Diário Oficial da União de ontem (15/10) a portaria que institui o Programa de Aceleração de Empresas de Software e Serviços de Tecnologias da Informação (Start-Up Brasil). A iniciativa faz parte da estratégia do TI Maior, lançada em agosto deste ano, para a indústria nacional do setor.

De acordo com o programa, o governo federal vai destinar 40 milhões de reais para acelerar 150 empresas startups de software e serviços de TI até 2014, sendo que 25% delas serão companhias internacionais localizadas no País.

Para fortalecer esse setor, o programa Start-Up Brasil traz uma série de medidas de estimulo ao empreendedorismo. Entre as quais a criação de  ecossistemas digitais e aceleradoras para apoiar esses negócios.

De acordo com a portaria do MCTI, receberão apoio empresas recém-estabelecidas que  desenvolvam produtos, processos ou serviços com características inovadoras, garantidas por atividades de pesquisa e desenvolvimento, com objetivo de inserção no mercado.

O fortalecimento dessas startups será por meio de aceleradoras, que são empresas especializadas em alavancar projetos inovadores. O governo vai lançar até novembro um edital para selecionar aceleradoras que vão estimular o empreendedorismo em Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Segundo Rafael Rodrigues Moreira, diretor de Software e Serviços de TI do MCTI, serão escolhidas inicialmente uma quatro a seis aceleradoras, que terão a meta de estimular 40 startups.

As aceleradoras vão abraçar startups que tenham projetos que podem se tornar competitivos no mercado local e internacional. O papel delas é oferecer aos empresários acompanhamento e aconselhamento por tempo indeterminado nos aspectos técnicos, jurídicos e mercadológicos. Elas também se encarregarão de aproximar as startups aproximação dos empreendedores e empresas nascentes a potenciais clientes e investidores.

Ecossistemas digitais

O programa de aceleração de startups contará com apoio também de ecossistemas digitais, formados por um conjunto de atores, processos e modelos de negócio relacionados às cadeias produtivas de diferentes setores da economia, intensivas em TIC.

O Programa Start-Up Brasil será coordenado pela Secretaria de Política de Informática (Sepin), do MCTI, e contará com o apoio de outros órgãos do governo e entidades de classe como Associação Brasileira de Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) e  Associação para a Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex).

Fonte: http://computerworld.uol.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s